domingo, março 29, 2009

Visões (pouco) católicas

O Bispo do Porto, no seguimento do que já havia dito o Papa, apontou o dedo ao preservativo: "Preservativo mau!" terá sido o seu primeiro apontamento. Já em frente aos jornalistas, afirmou que o "preservativo é um expediente" e que a solução para o problema da SIDA é "comportamental". Compreendemos, Sr. Bispo.
Tanto compreendemos que, após aprofundada reflexão, chegamos a uma conclusão. A conclusão de que o Sr. Bispo, assim como o Sr. Papa (sem querer insultar qualquer Sr. que por aí ande), têm uma de duas visões idealistas do mundo:


Hipótese 1) Deixe-se de usar o preservativo e procrie-se como coelhos. É já sabido que o planeta está sublotado e portanto há que gastar convenientemente os recursos existentes, que são tão abundantes e ninguém os consume. É que a este ritmo ninguém estará vivo para assistir ao Apocalipse!


Hipótese 2) Menospreze-se o preservativo e vamos todos transformar-nos em padres punheteiros, reprimidos, pedófilos e abusadores sexuais. Talvez assim tenhamos um mundo melhor, nem que seja para os lucros das pornográficas.


Ahh, bem haja a lufada de ar fresco que é a responsabilidade da Igreja, neste mundo tão conspurcado por valores apodrecidos!

2 comentários:

Tiago de la Rocha disse...

Completamente. A igreja, fincando pé em não se modernizar, tem no mínimo o dever de se abster nestes assuntos que supostamente não lhe dizem respeito...Afinal, a responsabilidade e função deles é simplesmente extorquir e burlar os fiéis, não protege-los...

http://diatrintaedois.blogspot.com

Catarina Peixoto disse...

Ainda existe aquele pormenor de grande preocupação para a igreja que e' a sida em África. Eles querem ir para la largar preservativos. Sim, porque preto que e' preto pode usar, os brancos, amarelos, azuis e raio que o for não podem, ta mal...

Daqui a uns tempos, estamos a ver África aos baloezinhos, porque de certeza que sem informação e sendo a maioria analfabeta, não os estou a ver a ler o papel de instruções (ponto)