quinta-feira, janeiro 04, 2007

Missão Aborto (Não Pode Ser Abortada)

Muito se tem falado neste últimos dias sobre o aborto, e não querendo utilizar este meio para influenciar os mais indecisos e sem denegrir a imagem dos que votam Não cá vai a minha humilde opinião. Todos aqueles (dementes) que desejam votar não (são tão palhaços!!) fazem-no por uma simples razão, (estão bêbados e) se o aborto fosse legal eles (que são Gandas AZEITEIROS) talvez nunca tivessem nascido, e é por isso que dizem Não ao aborto (esses tolos).
Se formos fazer uma pesquisa aprofundada sobre as profissões daqueles (Otários) que votam Não, conseguimos entender a sua escolha, ora vejamos, 20% dos que votam não são médicos, porque se o aborto for permitido implica um acréscimo de horas de trabalho e isso não dá jeito nenhum porque os impede de jogar Golf ao domingo. 15% são professores pré-licenciados, pois com o aborto o numero de crianças vai diminuir o que faz com que os professores sejam colocados mais tarde, e isso não dá jeito nenhum porque já estão fartos de trabalhar na Pizza Hut. 10 % são apresentadores de televisão, pois com o aborto legal não poderão ter criancinhas para sudomizar á bruta e isso também não dá jeito nenhum, os outros 55% são reformados que por causa de uma caneta e um chapéu do PSD fazem o que eles dizem.
Dia 11 vamos lutar contra os que estão contra!!!

10 comentários:

João Silva disse...

por falar em aborto...passa lá na minha tasca!

Ana disse...

Não é o aumento das semanas que vai resolver o aborto, e o iletrado és tu se pensas que isso vai acontecer.
Eu voto NÂO porque para mim a vida é um milagre.

Espero que gostes deste rap:

http://www.metacafe.com/w/314572

Che disse...

Deixar a liberdade de escolha ao Homem, também era um milagre.
Já que se fala em milagres, passemos a questão para o lado espiritual.
Quem critica o aborto, encontra-se muitas vezes, do lado da igreja... se é assim, quem fizer um aborto ou o apoiar vai ser "castigado por Deus no dia do julgamento final", certo?! Pois então deixem-m ser criticado.. e já agora... deêm-me aí uns 387047569098345 boletins de voto.. não tenho nada que fazer para a semana.. vou pondo umas cruzes no "SIM" para ver se finalmente deixamos de ser estas mentes tao meskinhas...

Será que a "cona da prima" tem direito a dar à luz quando o bébé vem ao mundo para sofrer?!
É preferível vê-los nascer, e depois ouvir nas notícias que foi encontrado um recém-nascido no contentor do lixo nº34 da zona x de Portugal ou outra zona do Mundo não é?!

Respeito a opinião de toda a gente.. mas acho que ninguém tem o poder de decidir pelos outros!
Voto SIM para que cada um possa escolher o que quer. Não voto sim porque sou contra a vida.... há diferenças..
Por favor acordem para a vida..

UdL disse...

Milagre é os impostos ainda não terem subido novamente para se conseguir sustentar todas as crianças que neste momento estão nas instituições sociais, abandonadas pelos pais à nascença, ou retiradas aos mesmos por serem adolescentes ou ainda por serem vitimas de maus tratos por parte dos progenitores... isso sim, é um milagre!

Rasteirinha disse...

sim...realmente a vida é um milagre quando se leva na tromba todos os dias de uns pais (se é que se pode dizer "pais")..ou quando não se tem dinheiro para por comida na mesa..ou quando se é violado pelo pai,pelo irmão, pelo avô e pelo tio...ou quando se é deixado num contentor com dias de vida..realmente é muito melhor ter um milagre desses pela vida fora do que poder escolher!a legalização não obriga ngm a abortar, mas permite às mulheres poderem escolher, além de que são tratadas com dignidade e com ciudados médicos suficientes para não correrem risco de vida!apenas!!
pah...o que é milagre ou não..isso..venha o diabo e escolha!

Ana disse...

Agora respondam-me, acham mesmo que o problema vai ser resolvido, ou melhor parcialmente resolvido com este referendo?
Toda a gente sabe que se quiser resolver um problema há que atacá-lo pela raiz.
Apostar na Educação das pessoas, dar-lhes melhores condições de vida e de estar. e.t.c... e não legalizar clinicas para fazer abortos.
Já agora há que ter muito cuidado em esteriotipar as pessoas.
Eu não sou católica e por dificil que vos possa parecer sou militante do BE. E apesar do meu partido ter uma ideia divergente da minha, respeita a minha liberdade de expressão.
Tal como eu respeito a liberdade de todos os que vão votar no Sim.
Afinal o referendo é para isso mesmo.

Para acabar, sou mulher e tenho todo o direito de dizer que ter um filho é o maior milagre e presente que a natureza me pode dar.

GTS disse...

cara amiga ana, numa coisa tu tens razão, ninguem pode desrespeitar a tua liberdade de exressão, mas o que está aqui em jogo não é a liberdade de expressão, mas sim a liberdade (ponto). Ao votares Não, não estás a votar contra o aborto, mas sim a favor da vontade dos outros, e não da tua vontade, porque se tu respeitas a nossa opinião também devias respeitar as nossas escolhas, porque a barriga de uma mulher só a ela pertence e não ao estado. Se votares Sim, não quer dizer que concordes com o aborto, eu também não gosto do aborto, mas se mesmo ilegal ele acontece para quê sujeitar as mulheres a condições horriveis? Porque o Não limita e o Sim apenas possiblita o aborto em hospitais e clinicas com as condições devidas, só isso, ou pensavas que as pessoas que votavam SIM gostavam do aborto? se pensas assim, desculpa que te diga que é um pensamento tão errado como o egocentrismo da tua escolha. Sei bem que não vai ser esta converssa que te vai fazer mudar de opinião, a unica coisa que desejo é que nunca precises de fazer um aborto.

cruelenelcartel disse...

gostei do texto, gostei dos comentários e todos os que acham que "a vida é um milagre", venham falar comigo quando passar o efeito do LSD e cairem na real tá!?
já há uns anos foi a mesma palhaçada! eu sugiro uma emigração massiva no caso da mesma atitude de imbecis da outra vez. Aposto que todos os que não foram votar já fizeram ao menos um...

cruelenelcartel disse...

faço minhas as palavras da rasteirinha. Ela tem razao em tudo.

lost_devil disse...

Ora bem, agora que li o post e todos os coments vou tentar deixar a minha opinião.
A pergunta do referendo é "Concorda com a despenalização do aborto?" e não "Concorda com a liberalização do aborto", o que pode não parecer, mas é muito diferente (isto dito por uma aluna de direito que está cheia de debater esta merda desta questão em tudo o que é aula e com tudo o que é prof). Ou seja, vão continuar a existir estes "desmanchos" feitos debaixo da ponte, porque não é qualquer um que tem dinheiro para ir a uma clinica privada. Quero eu dizer com isto que, ou o governo vai dar a volta à questão e liberaliza em vez de despenalizar,indo contra o próprio do "plebiscito" (sim, porque isto para mim não é um referendo) ou então pouca coisa vai mudar.