quarta-feira, julho 04, 2007

Arquitectura Vs. Revolta interior

O curso de arquitectura é capaz de levar muitos alunos à loucura.
Neste curso, há aquelas disciplinas "teóricas" onde se escrevem coisas muito bonitas sobre coisas igualmente bonitas.
Ontem, deparei-me com uma pergunta muito linda presente num estudo pré-exame de um grupo de estudantes de arquitectura:

"O que levou o governo e as câmaras a tomar medidas para defender a frente de mar e de rio?"

Bom... uma pergunta destas tem muito que se lhe diga.
Há teóricos que defendem umas coisas e os ambientalistas outras.
Mas, para um simples estudante de arquitectura a resposta a uma questão deste tipo, pode-se basear na revolta.
Senão vejamos a resposta de uma estudante (nome fictício de Mariana):

"Tenho a dizer que me recuso peremptoriamente a responder a esta pergunta. Passo a explicar o porquê...
Esta pergunta, por mais pertinente que seja na minha vida futura (errr…não!), encontra-se mal formulada. Por uma razão muito simples, que é o não se encontrar explícito o suficiente a que governo ou câmaras se referem. Sim porque, convenhamos, as medidas políticas a nível legislativo e prático, variam de governo para governo, de autarquia para autarquia e (!) até de país para país! Coisa que, pronto como é óbvio, não está especificada e, por isso, estou de momento a apresentar humildemente as justificações para a minha íntegra recusa à realização deste, com o devido respeito, teatro rasca. Uma questão de princípio portanto!
Então responderei numa última tentativa, para tentar melhorar a situação ao senhor professor, com uma pergunta: pretende o quê?
Que eu refira por exemplo o modo como em Esposende, há uns anos atrás comprovei-o, a frente de mar era defendida por um exército de monumentais canos de esgoto, numa ode ao ambiente?
Bem…só se for mesmo…
Acho que em conclusão, esta questão não me desafia minimamente, o que é mais que um motivo válido para eu simplesmente ignorá-la."


Posto isto, acho que não tenho mais nada a acrescentar senão que quem vira efectivamente arquitecto tem de ter a chamada "paciência e vida do caralho"!!

3 comentários:

Anónimo disse...

Pois,tudo isso é muito verdade!!
Não é preciso estudar arquitectura para ter de responder a perguntas estúpidas como essa. O curso é dos mais lixados que há (associado a medicina e outros que tal), mas a burrice e estupidez dos profs no ensino universitário é uma coisa que cada vez mais tende para o geral.....
O post está hilariante e já agora a "Mariana" está de parabéns pela inspiração!

Mo disse...

e qual foi a classificação?

"Mariana" disse...

em breve, muito em breve, aqui virei sofregamente apresentar a classificação que me irá ser atribuída por esta frequência...
decerto será uma classificação a roçar a poesia...a roçar o belo, num travo maravilhoso de ambrósia.

prometo voltar
meus caros concidadãos!
e talvez traga comigo,
mais fontes de inspiração...