sexta-feira, fevereiro 08, 2008

A história da vida de um símbolo/herói

Num dia muito bonito, o menino Mendes nasceu.
Uns dias depois, começou com as brincadeiras traquinas próprias de uma criança.



Desde cedo tentou brincar com os outros meninos, mas eles menosprezavam-no e ele acabava sempre por sair magoado na história.



Com o tempo, tornou-se um homem "graúdo" e fez aquilo que é considerado "parte do ciclo" da vida humana.. casou-se!



O casal tinha os seus amigos em comum... mas o nosso herói nunca esqueceu os amigos e as suas saídas de tempo de faculdade, e tentou nunca perder o contacto!



Aliás, foram estes amigos que o insurgiram a liderar o "comando das forças armadas laranjas contra os gajos socialistas-rosinhas", de forma a liderar o povo português numa nova revolução na busca de um caminho melhor..



Sempre mostrou ser jovem, alegre, razoável e aberto a novas experiências de forma a cativar a atenção dos mais jovens à sua causa contra as injustiças praticadas no país..



Conhecido como o "mestre do disfarce", depressa se infiltrou no meio do inimigo.
Passou a ser alvo da tropa especial e política do regime português, a GNR.



A revolução deu-se, mas Marques Mendes foi obrigado a remeter-se no exílio. No escuro. No abandono.



Nunca mais ninguém ouviu ou se atreveu a falar dele ou do seu nome em público. Mas, no seio familiar português, todos se interrogavam do seu estado de saúde.. Como estaria o nosso herói?!



Passou a ser alvo de chacota em todo o lado..



Passados uns tempos e com pena do nosso "grande" herói, Zé Sócrates perdoa o nosso militar refugiado em terras desconhecidas e distantes (Alentejo), e permite o seu regresso ao país...



Concedendo-lhe a reforma vitalícia como "agente militar que tentou uma revolução com pistolas maiores que ele".



Eis a verdadeira história do homem que se sacrificou por nós.
O lado bom da história. Pelo caminho ficam cordilheiras enormes de vítimas, de alturas em tudo superiores ao nosso herói.
A época foi difícil para todos, menos para um homem...



O nosso herói: Luís Marques Mendes!!

1 comentário:

Luis Castro disse...

História absolutamente genial!! Ahahah